Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

'Réstia de luz!'



És uma réstia de luz
Que o mundo abriga
Correndo pela madrugada
Como estrela infinita.
Te perco no começo
Do meu caminhar
Sem alimentar temores
Seguindo entre pedras
No teu encalço.
Minha alma fragmenta-se cansada
Mas teu amor a reconstrói
E detenho-me diante da tua miragem
Constelada a dançar.
Não te toco!
Mutilo-me a te olhar
Acabando só por te acenar!

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 16/12/2008
Código do Texto: T1337933
Postar um comentário

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

'Réstia de luz!'



És uma réstia de luz
Que o mundo abriga
Correndo pela madrugada
Como estrela infinita.
Te perco no começo
Do meu caminhar
Sem alimentar temores
Seguindo entre pedras
No teu encalço.
Minha alma fragmenta-se cansada
Mas teu amor a reconstrói
E detenho-me diante da tua miragem
Constelada a dançar.
Não te toco!
Mutilo-me a te olhar
Acabando só por te acenar!

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 16/12/2008
Código do Texto: T1337933
Postar um comentário