Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

'Meu imperfeito'


(Goodik)

O imperfeito inda em mim chora
e se me avisa a alma, nem sei.
Peco sem saber que pequei,
tolero-me assim nesse gosto,
sabor dos opostos do meu oposto,
mas nada de mim dir-te-ei.

Se sou algo de ti, não me importa.
Sigo o que meu coração quer
e assim deseja o corpo
cheio do afoito e do pleno,
sendo ele em seus pecados
tão doces venenos
que provo e não reprovo prová-lo.

O imperfeito casou-se comigo.
Sem ele, viver não consigo
e por isso vôo descansando os pés
e refazendo o olhar,
sem saber se vou,
sem saber se vá!
Sem saber se fico!


Paulino Vergetti Neto
Publicado no Recanto das Letras em 04/12/2008
Código do Texto:1317939
Postar um comentário

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

'Meu imperfeito'


(Goodik)

O imperfeito inda em mim chora
e se me avisa a alma, nem sei.
Peco sem saber que pequei,
tolero-me assim nesse gosto,
sabor dos opostos do meu oposto,
mas nada de mim dir-te-ei.

Se sou algo de ti, não me importa.
Sigo o que meu coração quer
e assim deseja o corpo
cheio do afoito e do pleno,
sendo ele em seus pecados
tão doces venenos
que provo e não reprovo prová-lo.

O imperfeito casou-se comigo.
Sem ele, viver não consigo
e por isso vôo descansando os pés
e refazendo o olhar,
sem saber se vou,
sem saber se vá!
Sem saber se fico!


Paulino Vergetti Neto
Publicado no Recanto das Letras em 04/12/2008
Código do Texto:1317939
Postar um comentário