Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

POEMA EX IMPROVISO



Bom dia, minha amiga mais que amada!
Que a luz lhe seja eterna como sempre,
que Deus lhe seja sempre uma alvorada
como a alvorada é eterna para sempre!

Perdi o sono e venho conversar consigo
Mas eu lhe prometo confabular baixinho
que eu seja tão eterno como seu amigo
e tão eterno como o céu de seu carinho.

Meu espírito tão leve como uma pluma
repousa a minh’alma nos braços da luz
e se esvaem minhas dores uma a uma
como do sangue derramado pela cruz.

E se eu lhe fosse uma ave de verdade
repousaria como a paz em seu jardim
e nasceria para sempre como as rosas
essas rosas eternas que há em mim...

E aquelas que se dizem de onze horas
pequenas mas que dão vida ao jardim,
ah, levaríamos mais dias conversando
e lhe diria como um anjo que nem vê:
nem sei porque estou me confessando
por esse simples fato
de amar tanto você...

Conceição Bentes & Afonso Estebanez
Postar um comentário

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

POEMA EX IMPROVISO



Bom dia, minha amiga mais que amada!
Que a luz lhe seja eterna como sempre,
que Deus lhe seja sempre uma alvorada
como a alvorada é eterna para sempre!

Perdi o sono e venho conversar consigo
Mas eu lhe prometo confabular baixinho
que eu seja tão eterno como seu amigo
e tão eterno como o céu de seu carinho.

Meu espírito tão leve como uma pluma
repousa a minh’alma nos braços da luz
e se esvaem minhas dores uma a uma
como do sangue derramado pela cruz.

E se eu lhe fosse uma ave de verdade
repousaria como a paz em seu jardim
e nasceria para sempre como as rosas
essas rosas eternas que há em mim...

E aquelas que se dizem de onze horas
pequenas mas que dão vida ao jardim,
ah, levaríamos mais dias conversando
e lhe diria como um anjo que nem vê:
nem sei porque estou me confessando
por esse simples fato
de amar tanto você...

Conceição Bentes & Afonso Estebanez
Postar um comentário