Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O vento e as pétalas



O vento pôs no chão a última pétala triste,
a que me disse: poeta, tu existes...
Para seres feliz, revive
e todo o amor do mundo brotará de tua alma
a mesma que sofreu sem perceber
que ainda há em teu sorriso uma face alegre.

Vi cair a última pétala triste, então...
e senti que não mais a dor existe
e eu vivo e vive um coração
batendo em busca de felicidade.

Sou agora o alvo novo renascido,
o que redescobri e o que preciso
para, amando mais, sentir-me amado.

Pétalas novas, novas flores, novas rosas.
Vi que esse novo jardim é belo e manso
e então resolvi aposentar meu pranto
e de novo sorrir cheio de felicidade.

Paulino Vergetti Neto
Publicado no Recanto das Letras em 10/02/2009
Código do Texto:1431212
Postar um comentário

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O vento e as pétalas



O vento pôs no chão a última pétala triste,
a que me disse: poeta, tu existes...
Para seres feliz, revive
e todo o amor do mundo brotará de tua alma
a mesma que sofreu sem perceber
que ainda há em teu sorriso uma face alegre.

Vi cair a última pétala triste, então...
e senti que não mais a dor existe
e eu vivo e vive um coração
batendo em busca de felicidade.

Sou agora o alvo novo renascido,
o que redescobri e o que preciso
para, amando mais, sentir-me amado.

Pétalas novas, novas flores, novas rosas.
Vi que esse novo jardim é belo e manso
e então resolvi aposentar meu pranto
e de novo sorrir cheio de felicidade.

Paulino Vergetti Neto
Publicado no Recanto das Letras em 10/02/2009
Código do Texto:1431212
Postar um comentário