Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 4 de janeiro de 2009

'Nossas Madrugadas!'



Vivemos nas indefesas madrugadas
Fechados em concha,
Um amor bordados de carícias
Ante o mundo adormecido.

Nossa voz se desfez em líquido,
Despertando entre os lençóis de neblinas,
Desejos contidos
Num manancial de emoções.

Mas o tempo não teve senso
E guardou nossa historia
Junto às estrelas
Sabendo que eu e tu
Éramos poeiras do mesmo céu!

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 04/01/09
Código do Texto: T1365247
Postar um comentário

domingo, 4 de janeiro de 2009

'Nossas Madrugadas!'



Vivemos nas indefesas madrugadas
Fechados em concha,
Um amor bordados de carícias
Ante o mundo adormecido.

Nossa voz se desfez em líquido,
Despertando entre os lençóis de neblinas,
Desejos contidos
Num manancial de emoções.

Mas o tempo não teve senso
E guardou nossa historia
Junto às estrelas
Sabendo que eu e tu
Éramos poeiras do mesmo céu!

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 04/01/09
Código do Texto: T1365247
Postar um comentário