Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 25 de janeiro de 2009

Conciliadora



Fizeste do teu olhar
O horizonte escondido,
Da vida, a tua eterna poesia
Teu sorriso, é musica em louvor
Transformaste pedras
Nas mais belas esculturas
Por teu destino caminhante
Escondes como o mar,
O teu bramido
Oferecendo ao amor
Tua ternura
Na árvore da vida foste o fruto
Da abnegação e paciência
E com tua seiva enriquecida
Escreveste o poema liquido
Carregando-o no colo
Abafando gritos
Fazendo do caminho de Dante
A estrada para a luz.

Conceição Bentes
(Dedico este poema à amiga-irmã Mary Correia)
Publicado no Recanto das Letras em 22/01/09
Código do Texto: T1399213
Postar um comentário

domingo, 25 de janeiro de 2009

Conciliadora



Fizeste do teu olhar
O horizonte escondido,
Da vida, a tua eterna poesia
Teu sorriso, é musica em louvor
Transformaste pedras
Nas mais belas esculturas
Por teu destino caminhante
Escondes como o mar,
O teu bramido
Oferecendo ao amor
Tua ternura
Na árvore da vida foste o fruto
Da abnegação e paciência
E com tua seiva enriquecida
Escreveste o poema liquido
Carregando-o no colo
Abafando gritos
Fazendo do caminho de Dante
A estrada para a luz.

Conceição Bentes
(Dedico este poema à amiga-irmã Mary Correia)
Publicado no Recanto das Letras em 22/01/09
Código do Texto: T1399213
Postar um comentário