Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 4 de janeiro de 2009

'CONFISSÃO'



Minha vida não comporta tua ausência
Em descompasso, trôpego, caminho
Como um doido a blasfemar com eloqüência
Descontrolado, bêbado, sozinho.

Minhas mãos, que não suportam o vazio
Nem a leveza, límpida, do vento,
Sem as tuas entre as minhas é baldio
Qualquer esforço, máximo, que tento.

Meu coração não pulsa sem teu sangue
E meus olhos se apagam com freqüência
E me dissolvo, mínimo, exangue.
Minha vida não comporta tua ausência.

José Magno
Postar um comentário

domingo, 4 de janeiro de 2009

'CONFISSÃO'



Minha vida não comporta tua ausência
Em descompasso, trôpego, caminho
Como um doido a blasfemar com eloqüência
Descontrolado, bêbado, sozinho.

Minhas mãos, que não suportam o vazio
Nem a leveza, límpida, do vento,
Sem as tuas entre as minhas é baldio
Qualquer esforço, máximo, que tento.

Meu coração não pulsa sem teu sangue
E meus olhos se apagam com freqüência
E me dissolvo, mínimo, exangue.
Minha vida não comporta tua ausência.

José Magno
Postar um comentário