Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 25 de janeiro de 2009

DEPOIS DO AMOR



Gosto de te ver assim dolente
Largada, lânguida, luxuriosa
Espirais do cigarro se evolando
E esse olhar perdido
Depois do amor.

Gosto de te ver assim, um lago calmo,
Brisa suave de uma tarde sonolenta
Tepidez, tibieza,
A carne mole após o esgar abrupto
De depois do amor.

Olhos semicerrados, lentos
Vontade diluída no azul
Satisfeita, preguiçosa, lassa,
Entorpecida, enternecida
Gosto de te ver depois do amor.

José Magno
Postar um comentário

domingo, 25 de janeiro de 2009

DEPOIS DO AMOR



Gosto de te ver assim dolente
Largada, lânguida, luxuriosa
Espirais do cigarro se evolando
E esse olhar perdido
Depois do amor.

Gosto de te ver assim, um lago calmo,
Brisa suave de uma tarde sonolenta
Tepidez, tibieza,
A carne mole após o esgar abrupto
De depois do amor.

Olhos semicerrados, lentos
Vontade diluída no azul
Satisfeita, preguiçosa, lassa,
Entorpecida, enternecida
Gosto de te ver depois do amor.

José Magno
Postar um comentário