Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

'Cândida, És Mãe!'


(Fotografia da mãe dos autores, Regina Helena e Tarciso Coelho)

Oh! Flor do céu! Oh! Flor cândida e pura!
És na terra exemplo de vida e vigor
Esbanjas bondade, carinho e amor
Por Deus criada és a bela escultura

Singela, eleva-se fina e alva figura
Como flor de maior alvura e maior odor
Dando ao jardim o máximo esplendor
E à terra o maior exemplo de criatura

Última indumentária dos viventes
Ao deixares tantos mortais Carentes
Quando um dia te vestirem uma mortalha

Mas se deixas tantos sobreviventes
Ao final dirão todos os presentes
Perde-se a vida, ganha-se a batalha!

Tarciso Coelho, 30.01.2008.
Fortaleza (Ceará)
Dedicatória: Para mamãe e seus 19 filhos.
Postar um comentário

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

'Cândida, És Mãe!'


(Fotografia da mãe dos autores, Regina Helena e Tarciso Coelho)

Oh! Flor do céu! Oh! Flor cândida e pura!
És na terra exemplo de vida e vigor
Esbanjas bondade, carinho e amor
Por Deus criada és a bela escultura

Singela, eleva-se fina e alva figura
Como flor de maior alvura e maior odor
Dando ao jardim o máximo esplendor
E à terra o maior exemplo de criatura

Última indumentária dos viventes
Ao deixares tantos mortais Carentes
Quando um dia te vestirem uma mortalha

Mas se deixas tantos sobreviventes
Ao final dirão todos os presentes
Perde-se a vida, ganha-se a batalha!

Tarciso Coelho, 30.01.2008.
Fortaleza (Ceará)
Dedicatória: Para mamãe e seus 19 filhos.
Postar um comentário