Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 12 de março de 2009

TRÊS INSTANTES DE PERPLEXIDADE - 3




Os passos que vêm de fora são de velhos amigos
que tenho ou que ainda posso ter já que perdi o costume
simples de estender a mão na rua, adotando a divina
insensatez que há na loucura de perder a dimensão do amor
sem causa nem efeito e sem razões para me transformar
num poeta amoroso por defeito ou num simples
amante sem proveito...

O que adianta então esperar se ainda não é hora
ou simplesmente porque não sei onde anda a hora,
se antes o sol vai aquecer o cume das colinas
e os rios depois vão se banhar nas corredeiras
se o ouro dos trigais ainda vai dourar o vale
assim que despontar a face iluminada
da primeira aurora?...

... se o passado não existe
e o futuro ninguém sabe ainda
se então já fui e ainda nem sei
se irei embora?...

Julis Calderón
Postar um comentário

quinta-feira, 12 de março de 2009

TRÊS INSTANTES DE PERPLEXIDADE - 3




Os passos que vêm de fora são de velhos amigos
que tenho ou que ainda posso ter já que perdi o costume
simples de estender a mão na rua, adotando a divina
insensatez que há na loucura de perder a dimensão do amor
sem causa nem efeito e sem razões para me transformar
num poeta amoroso por defeito ou num simples
amante sem proveito...

O que adianta então esperar se ainda não é hora
ou simplesmente porque não sei onde anda a hora,
se antes o sol vai aquecer o cume das colinas
e os rios depois vão se banhar nas corredeiras
se o ouro dos trigais ainda vai dourar o vale
assim que despontar a face iluminada
da primeira aurora?...

... se o passado não existe
e o futuro ninguém sabe ainda
se então já fui e ainda nem sei
se irei embora?...

Julis Calderón
Postar um comentário