Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Rimas de mim



Dentro de mim moram rimas
nascidas nos lençóis da aurora,
de arquitetura delicada
como hastes de uma roseira
Possuem a cor da neve,
irreais, difusas, irreveláveis,
antigas e rejuvenescidas,
cheirando a mata virgem
povoadas de sonhos adormecidos
Não são rimas derradeiras,
são solidárias, estóicos de saudades.
não se apagam lentas tal a velas,
mas ressuscitam meus ocasos.

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 02/04/09
Código do Texto: T1518338
Postar um comentário

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Rimas de mim



Dentro de mim moram rimas
nascidas nos lençóis da aurora,
de arquitetura delicada
como hastes de uma roseira
Possuem a cor da neve,
irreais, difusas, irreveláveis,
antigas e rejuvenescidas,
cheirando a mata virgem
povoadas de sonhos adormecidos
Não são rimas derradeiras,
são solidárias, estóicos de saudades.
não se apagam lentas tal a velas,
mas ressuscitam meus ocasos.

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 02/04/09
Código do Texto: T1518338
Postar um comentário