Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Oceano da vida



Sou o que ficou do instante que passa
e esse, o tempo repassa
espalhando minha alma quase alheia

Navego em barcos perdidos
no meio do nada
onde águas perdem o sentido,
estrelas seguem suas caminhadas

Na imensidão do mar obscuro
sou indiferente e cega
apenas um ponto azul, final
à procura de um porto seguro
para ancorar minha vida

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 05/04/09
Código do Texto: T1523473
Postar um comentário

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Oceano da vida



Sou o que ficou do instante que passa
e esse, o tempo repassa
espalhando minha alma quase alheia

Navego em barcos perdidos
no meio do nada
onde águas perdem o sentido,
estrelas seguem suas caminhadas

Na imensidão do mar obscuro
sou indiferente e cega
apenas um ponto azul, final
à procura de um porto seguro
para ancorar minha vida

Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 05/04/09
Código do Texto: T1523473
Postar um comentário