Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Brincando de roda...


(Tela de Fernando P.)

Vem pra ciranda
eu te regalo um beijo,
esse meu riso farto,
a paz do meu olhar.
Promessas tantas,
meu dançar brejeiro...
Vem, vem, pra ciranda,
quero cirandar.

Canta comigo
letras de inocência,
põe o teu pezinho
junto ao pé do meu.
Brinca comigo
e, por complacência,
meu amor eterno,
sempre será teu.

Vem pra ciranda,
que a vida é ligeira,
e chega o futuro...
Vai-se a brincadeira...
Então seremos
como as petecas
nas mãos do destino,
que sabe ser rude,
sabe ser ferino.

A lua é cheia,
rua tá vazia...
Vamos voejar
nessa melodia.

E quando a noite,
nos roubar o sol...
Canta essa ciranda
e lembra que um dia
nossa vida foi
canto de alegria.

- Patricia Neme -
Postar um comentário

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Brincando de roda...


(Tela de Fernando P.)

Vem pra ciranda
eu te regalo um beijo,
esse meu riso farto,
a paz do meu olhar.
Promessas tantas,
meu dançar brejeiro...
Vem, vem, pra ciranda,
quero cirandar.

Canta comigo
letras de inocência,
põe o teu pezinho
junto ao pé do meu.
Brinca comigo
e, por complacência,
meu amor eterno,
sempre será teu.

Vem pra ciranda,
que a vida é ligeira,
e chega o futuro...
Vai-se a brincadeira...
Então seremos
como as petecas
nas mãos do destino,
que sabe ser rude,
sabe ser ferino.

A lua é cheia,
rua tá vazia...
Vamos voejar
nessa melodia.

E quando a noite,
nos roubar o sol...
Canta essa ciranda
e lembra que um dia
nossa vida foi
canto de alegria.

- Patricia Neme -
Postar um comentário