Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 4 de abril de 2009



Esta tristeza como uma ave do mar.
Vôo tão longe. Solidão tão funda.
E esta vontade impura de morrer.
O secreto desejo,
não de que o frêmito de vida
estancasse de súbito,
mas de que Deus suspendesse
o gesto criador que me faz ser.
Esta tristeza como uma ave do mar.
O vôo tão longe. E sempre o amargo mar . . .


Tasso Da Silveira
In: Poemas De Antes
Postar um comentário

sábado, 4 de abril de 2009



Esta tristeza como uma ave do mar.
Vôo tão longe. Solidão tão funda.
E esta vontade impura de morrer.
O secreto desejo,
não de que o frêmito de vida
estancasse de súbito,
mas de que Deus suspendesse
o gesto criador que me faz ser.
Esta tristeza como uma ave do mar.
O vôo tão longe. E sempre o amargo mar . . .


Tasso Da Silveira
In: Poemas De Antes
Postar um comentário