Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 28 de junho de 2009

O MURO



Resiste o velho paredão em ruínas,
já não é coisa, é uma lembrança
persistente e negra,
que a hera aperta em seu manto de esperança.


Mas se a planta tivesse coração,
e se abraçasse só por amizade,
largaria os tijolos . . . de piedade
abriria os seus ramos pelo chão.


Miguel Reale
In: Poemas do Amor e do Tempo
Postar um comentário

domingo, 28 de junho de 2009

O MURO



Resiste o velho paredão em ruínas,
já não é coisa, é uma lembrança
persistente e negra,
que a hera aperta em seu manto de esperança.


Mas se a planta tivesse coração,
e se abraçasse só por amizade,
largaria os tijolos . . . de piedade
abriria os seus ramos pelo chão.


Miguel Reale
In: Poemas do Amor e do Tempo
Postar um comentário