Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O TEMPO


Espantados olhos
vasculhando a treva.
(A ignorância nossa
do mistério é ceva.)

Num lugar da noite
(ao lado ou cá dentro)
dormem o ontem, o hoje,
o amanhã e o sempre.

Onde a espada que
a armadura rompa,
onde a lança que

desmantele o escudo e
mostre as faces do
tempo simultâneas?

Anderson Braga Horta
In Fragmentos da Paixão (1971)
Postar um comentário

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O TEMPO


Espantados olhos
vasculhando a treva.
(A ignorância nossa
do mistério é ceva.)

Num lugar da noite
(ao lado ou cá dentro)
dormem o ontem, o hoje,
o amanhã e o sempre.

Onde a espada que
a armadura rompa,
onde a lança que

desmantele o escudo e
mostre as faces do
tempo simultâneas?

Anderson Braga Horta
In Fragmentos da Paixão (1971)
Postar um comentário