Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 15 de junho de 2011

História Leal dos meus amores

(Felipe Daudt de Oliveira)

Eu tive a iniciação para a alegria
num tempo primitivo de paisagem,
em que, num fundo aberto de baía,
da argila das montanhas, emergia
a forma azul de um ídolo selvagem.

Entrei na imensidade dessas águas,
de alma feliz, cantando em tons de trova...
E ao batismo de um sol chispando fráguas
eu jurei esquecer antigas mágoas
numa esperança ideal de vida nova...

Felipe de Oliveira
in Vida Extinta (1911) (Duas primeiras estrofes)
Do Blog da sobrinha do autor.
Postar um comentário

quarta-feira, 15 de junho de 2011

História Leal dos meus amores

(Felipe Daudt de Oliveira)

Eu tive a iniciação para a alegria
num tempo primitivo de paisagem,
em que, num fundo aberto de baía,
da argila das montanhas, emergia
a forma azul de um ídolo selvagem.

Entrei na imensidade dessas águas,
de alma feliz, cantando em tons de trova...
E ao batismo de um sol chispando fráguas
eu jurei esquecer antigas mágoas
numa esperança ideal de vida nova...

Felipe de Oliveira
in Vida Extinta (1911) (Duas primeiras estrofes)
Do Blog da sobrinha do autor.
Postar um comentário