Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Estrela de Argila


Aspiro a um tempo liberto
folha branca de espaços livres
onde o pensamento se fará
em buscas, em mundos,em versos
onde minha alma se espreguice
na magia serena da poesia
e transplante o coração do homem
sem a pieguice das idealizações
do metafísico para o concreto
do céu para o chão
das estrelas para o nosso barro
argiloso das afirmações!

Luiz José Maia
In “As Quatro Faces do Homem”
Postar um comentário

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Estrela de Argila


Aspiro a um tempo liberto
folha branca de espaços livres
onde o pensamento se fará
em buscas, em mundos,em versos
onde minha alma se espreguice
na magia serena da poesia
e transplante o coração do homem
sem a pieguice das idealizações
do metafísico para o concreto
do céu para o chão
das estrelas para o nosso barro
argiloso das afirmações!

Luiz José Maia
In “As Quatro Faces do Homem”
Postar um comentário