Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 26 de março de 2014

'PAISAGEM MARAJOARA'


Da migração úmida e mansa do crepúsculo
ficou um olor de maresia brava,
lambendo o limo lodoso das raízes.
A lua, ciumenta e oca,
encolhida e acuada,
espia desconfiada,
pelas frestas da mata,
a terra grávida de sombras e silêncios...
O vento é um passarão agourento
voando por sobre os contornos ondulantes
da grande ilha supersticiosa
de litorais iluminados
pelos olhos da buiúna.

Adalcinda Camarão
Poesia do Grão-Pará, 2001(Seleção e notas Olga Savary)
Postar um comentário

quarta-feira, 26 de março de 2014

'PAISAGEM MARAJOARA'


Da migração úmida e mansa do crepúsculo
ficou um olor de maresia brava,
lambendo o limo lodoso das raízes.
A lua, ciumenta e oca,
encolhida e acuada,
espia desconfiada,
pelas frestas da mata,
a terra grávida de sombras e silêncios...
O vento é um passarão agourento
voando por sobre os contornos ondulantes
da grande ilha supersticiosa
de litorais iluminados
pelos olhos da buiúna.

Adalcinda Camarão
Poesia do Grão-Pará, 2001(Seleção e notas Olga Savary)
Postar um comentário