Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 15 de julho de 2010

PAISAGEM POR DENTRO


Abro os braços
para a paisagem
descortinada janela a fora,
aos olhos que se arregalam.

E o coração:
- a vida é bela bebida aos poucos.

O verde enverdece o sol,
o amarelo traz fruta – esperança,
a saudade em chuva e orvalho
cai (dos tempos de criança).
Bate-me por dentro, nas laterais:
- as narinas sentem
e os ouvidos ouvem
o vento
e seus mistérios e eflúvios,
arrepiando a pele como tentáculos.

A alma que voava
me pousou
na beira do sonho.

Francisco Miguel de Moura
(Jenipapeiro,Piauí- 16 de junho de 1933)
Postar um comentário

quinta-feira, 15 de julho de 2010

PAISAGEM POR DENTRO


Abro os braços
para a paisagem
descortinada janela a fora,
aos olhos que se arregalam.

E o coração:
- a vida é bela bebida aos poucos.

O verde enverdece o sol,
o amarelo traz fruta – esperança,
a saudade em chuva e orvalho
cai (dos tempos de criança).
Bate-me por dentro, nas laterais:
- as narinas sentem
e os ouvidos ouvem
o vento
e seus mistérios e eflúvios,
arrepiando a pele como tentáculos.

A alma que voava
me pousou
na beira do sonho.

Francisco Miguel de Moura
(Jenipapeiro,Piauí- 16 de junho de 1933)
Postar um comentário