Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

É O MAR. . .



É o mar que permanece – é sempre o mar
das esperas, que acende
os olhos,
para no exausto coração deitar
o silencio das praias e das ondas
a lassidão; é o mar que permanece
e faz da solidão da criatura
a solidão da água
que a circunda.


Alphonsus de Guimaraens Filho
In: Antologia Poética
Postar um comentário

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

É O MAR. . .



É o mar que permanece – é sempre o mar
das esperas, que acende
os olhos,
para no exausto coração deitar
o silencio das praias e das ondas
a lassidão; é o mar que permanece
e faz da solidão da criatura
a solidão da água
que a circunda.


Alphonsus de Guimaraens Filho
In: Antologia Poética
Postar um comentário