Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 29 de maio de 2012

''Ritual''

Despida de aromas
e de seu íntimo segredo
cabe à flor a renúncia de suas sépalas.
Vai fanando devagar
na tarde que o verão queima:
não há gota d’água que a abençoe
a flor é um sonho murcho
Mas a brisa percorreu seus contornos
a abelha levou-lhe o pólen de seu amor.
Certo é que mais dia menos dia
há de haver outro jardim.

(Ymah Théres)

(THÉRES, 1991, p. 46)
Postar um comentário

terça-feira, 29 de maio de 2012

''Ritual''

Despida de aromas
e de seu íntimo segredo
cabe à flor a renúncia de suas sépalas.
Vai fanando devagar
na tarde que o verão queima:
não há gota d’água que a abençoe
a flor é um sonho murcho
Mas a brisa percorreu seus contornos
a abelha levou-lhe o pólen de seu amor.
Certo é que mais dia menos dia
há de haver outro jardim.

(Ymah Théres)

(THÉRES, 1991, p. 46)
Postar um comentário