Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

SÓ ME RESTA CANTAR

(Tela de Edmund Greacen)

Por não terem noção da terra, os anjos
são - como é verde o céu - donos de tudo.
Bichos de lá e de cá são seus, e as rosas.
Mas não só os anjos que possuem tudo.


Os que amam, também, quando imaginam
que as estrelas lhes descem à altura das mãos
- bando de pássaros em oblíqua fuga -
Mas, além dos que se amam, são os loucos.


Ah, os loucos ( como esquecer os pobres loucos?)
é que possuem tudo: o mundo, os astros.
A sem razão das coisas lhes dá tudo.
E os encantados? que direi dos encantados?


Direi que o encantamento é a chave mágica
que Deus perdeu, já no sétimo dia,
é só quem, hoje, a encontra, encontra tudo.
Mas, e os suicídas? Esses, finalmente,


são os que conseguem, como alados monstros,
apagar as auroras mais tranquilas,
antes que elas se apaguem a seus olhos.
E - assim - não são, também, dono de tudo?


O universo, portanto, não é meu,
com as suas dádivas e com as suas vidas.
É dos anjos, dos loucos; é dos encantados.
Mas é - principalmente - dos suicídas.

Cassiano Ricardo
In 'A Difícil Manhã'

Recebido de minha querida amiga Dione Coppi.
Postar um comentário

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

SÓ ME RESTA CANTAR

(Tela de Edmund Greacen)

Por não terem noção da terra, os anjos
são - como é verde o céu - donos de tudo.
Bichos de lá e de cá são seus, e as rosas.
Mas não só os anjos que possuem tudo.


Os que amam, também, quando imaginam
que as estrelas lhes descem à altura das mãos
- bando de pássaros em oblíqua fuga -
Mas, além dos que se amam, são os loucos.


Ah, os loucos ( como esquecer os pobres loucos?)
é que possuem tudo: o mundo, os astros.
A sem razão das coisas lhes dá tudo.
E os encantados? que direi dos encantados?


Direi que o encantamento é a chave mágica
que Deus perdeu, já no sétimo dia,
é só quem, hoje, a encontra, encontra tudo.
Mas, e os suicídas? Esses, finalmente,


são os que conseguem, como alados monstros,
apagar as auroras mais tranquilas,
antes que elas se apaguem a seus olhos.
E - assim - não são, também, dono de tudo?


O universo, portanto, não é meu,
com as suas dádivas e com as suas vidas.
É dos anjos, dos loucos; é dos encantados.
Mas é - principalmente - dos suicídas.

Cassiano Ricardo
In 'A Difícil Manhã'

Recebido de minha querida amiga Dione Coppi.
Postar um comentário