Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 17 de maio de 2011

MADRIGAL


Azul e pontual,
o céu acordou:
cada aurora
em seu horizonte.
Mas a pergunta,
como um gládio
em riste, cravou
seu aço no vazio
— e lá, imóvel, ficou
esperando a resposta
que não raiou.

Ivan Junqueira — Os Mortos
“in” Poesia Reunida
Recebido do amigo e escritor Delores Pires.
Postar um comentário

terça-feira, 17 de maio de 2011

MADRIGAL


Azul e pontual,
o céu acordou:
cada aurora
em seu horizonte.
Mas a pergunta,
como um gládio
em riste, cravou
seu aço no vazio
— e lá, imóvel, ficou
esperando a resposta
que não raiou.

Ivan Junqueira — Os Mortos
“in” Poesia Reunida
Recebido do amigo e escritor Delores Pires.
Postar um comentário